A HISTÓRIA DO “BOI JARDINEIRO” DE NÉ PRETO E DA MIGRAÇÃO DO BUMBA-MEU-BOI DO PIAUÍ PARA O MARANHÃO
A HISTÓRIA DO “BOI JARDINEIRO” DE NÉ PRETO E DA MIGRAÇÃO DO BUMBA-MEU-BOI DO PIAUÍ PARA O MARANHÃO

Palavras-chave

Bumba-meu-boi do Piauí
Boi de Né Preto
Manuscrito
Genesis
Narrativas Afro-Brasileiras

Resumo

Trago em primeira mão a descoberta de um documento manuscrito sui generis, datado de 1857, que comprova uma gênese do Bumba-meu-boi no Piauí. Conto também as memórias da minha infância, relacionadas ao Boi de Né Preto, em Floriano, minha cidade natal. Falo da gênese do Bumba-meu-boi e suas façanhas, dos relatos de testemunho de Seu Né Preto sobre o Boi-de-fogo. Percorro os locais de trabalho, a casa, a sala, a cozinha, o terreiro, o quintal da comunidade dos/das “brincantes” do Boi de Né Preto da cidade de Floriano, no Piauí. Tal especulação pode ser fundamentada a partir da formação de uma estrutura econômica baseada na cultura do boi e na mão de obra dos escravizados negros das fazendas de gado durante o Piauí colonial, na história e narrativas míticas da cultura popular deste Estado.

A HISTÓRIA DO “BOI JARDINEIRO” DE NÉ PRETO E DA MIGRAÇÃO DO BUMBA-MEU-BOI DO PIAUÍ PARA O MARANHÃO