UM SABER ANCESTRAL
PDF

Palavras-chave

Cerâmica;
Produção Artesanal;
Quilombo;
Itamatatiua;
Maranhão

Resumo

O ofício de ceramista é uma das atividades mais antigas entre os povos do mundo. Dominar a manipulação da argila envolveu durante milênios elementos técnicos, sociais e culturais, que
estão presentes nas histórias e memórias das sociedades. Este artigo sintetiza o conhecimento até então produzido pelo projeto Um saber ancestral: documentação e extroversão da produção
ceramista artesanal na comunidade quilombola de Itamatatiua, Alcântara – MA. O objetivo central da pesquisa que ainda encontra-se em pleno desenvolvimento é o de aproximar a
sociedade em geral, sobretudo, o público estudantil, de um ofício tradicional e de um modo de vida específico e diferenciado em relação ao seu universo social e cultural. Neste contexto, um
dos traços culturais mais marcantes e que caracteriza a identidade dos habitantes de Itamatatiu a é o ofício tradicional da cerâmica e o seu papel, enquanto mediador das relações sociais,
culturais e econômicas da comunidade. A metodologia aplicada busca abordar a produção ceramista artesanal pelo viés cultural, histórico e tecnológico. A partir desta abordagem, estão sendo desenvolvidos temas geradores para se obter informações sobre a comunidade e o seu processo produtivo, enfocando a produção artesanal, o papel da cerâmica nas relações sociais e culturais, a temporalidade do ofício, o domínio das técnicas e do modo de fazer e como as ceramistas gostariam que os seus produtos alcancem o grande público. Como resultado, espera - se construir conhecimento sobre um dos principais suportes de memória e história ainda presentes no Maranhão, que é a cerâmica de Itamatatiua, desdobrando em uma ampla extroversão deste elemento como um bem cultural a ser preservado.

PDF